Rio confirma 3ª morte por febre amarela

A Subsecretaria de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde do RJ confirmou nesta quinta-feira (20) que a morte de um morador de Maricá

A Subsecretaria de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde do RJ confirmou nesta quinta-feira (20) que a morte de um morador de Maricá é a 3ª causada pela febre amarela no estado, que agora soma 11 casos de contágio.

7 casos – Casimiro de Abreu, sendo um óbito
1 caso – São Fidélis
1 caso – São Pedro da Aldeia* – (*paciente contraiu a doença em viagem à zona rural de Casimiro de Abreu)
1 caso – Porciúncula*, sendo um óbito – (*local de infecção em investigação)
1 caso – Maricá, sendo um óbito – (*área rural do município)

O morador de Maricá, na Região dos Lagos, morreu no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, da Fiocruz, no Rio.

Parentes do homem, que não teve a identidade divulgada, disseram que ele era funcionário da Prefeitura de Maricá, da área de Educação. Segundo familiares, ele passou mal e procurou uma UPA na segunda-feira (17). A suspeita, na ocasião, era de que ele tinha dengue.

O paciente foi transferido da UPA de Inoã e morreu no Evandro Chagas, na madrugada de terça-feira (18). Amostras de sangue foram colhidas e enviadas à Fiocruz e ao Laboratório Central Noel Nutels para análise.

Segundo a Prefeitura de Maricá, não há surto da doença na cidade e que a adoção de vacinação de bloqueio nas áreas rurais próximas ao Bananal, iniciada na quarta-feira, é uma medida preventiva que integra o protocolo de atuação da Saúde.

A secretaria informou, ainda, que a prefeitura de Maricá recebeu na terça-feira 10 mil doses da vacina contra febre amarela para dar início à intensificação da vacinação dos moradores do bairro e de localidades próximas.

G1

Share This:

COMMENTS

WORDPRESS: 0