Mulheres poderão se aposentar com 62 anos

A apresentação da proposta final da reforma Previdenciária Social que seria apresentada hoje na Câmara dos Deputados foi adiada para amanhã (quart

A apresentação da proposta final da reforma Previdenciária Social que seria apresentada hoje na Câmara dos Deputados foi adiada para amanhã (quarta-feira, 19). A decisão de adiar a leitura da proposta aconteceu hoje após um café da manhã oferecido pelo Presidente Michel Temer a ministros e deputados no Palácio da Alvorada, em Brasília. A alegação para a mudança, segundo o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), presidente da Comissão que trata do tema, é falta de tempo hábil para fechar o texto.

Após o café, Marun afirmou que a idade mínima para a aposentadoria das mulheres será de 62 anos. Para os homens continua sendo 65 anos. Para os que integram o regime especial, entre eles: policiais, professores federais e trabalhadores rurais, a idade mínima para aposentadoria será de 60 anos.

Segundo a regra geral, o trabalhador vai poder se aposentar assim que completar 65 anos de idade e 25 anos de tempo de contribuição. Mas, para garantir a aposentadoria integral, além de atingir a idade mínima, será necessário ter 40 anos de tempo de contribuição. A proposta original do governo, que foi alvo de muitas críticas, previa que o trabalhador contribuísse por 49 anos.

Já a regra de transição vai funcionar da seguinte maneira: todos os trabalhadores que já estão contribuindo há mais tempo para a Previdência poderão ser incluídos na regra, desde que paguem um pedágio de 30% do tempo que falta para se aposentar e tenham completado a idade mínima, que será de 53 anos para mulheres e de 55 anos para homens.

Hoje, o relator da reforma da Previdência Social, deputado Arthur Maia (PPS-BA), divulgou um esboço de seu parecer sobre as mudanças nas regras previdenciárias. Porém com a mudança para amanhã, o texto final pode sofrer novas alterações.

Share This:

COMMENTS

WORDPRESS: 0