Desembargador mantém afastados secretário e gestores de presídios que deram regalias a Cabral

O desembargador Caetano Ernesto da Fonseca Costa, da 7ª Câmara Cível do Rio, acaba de indeferir pedido da Procuradoria Geral do Estado para suspende

O desembargador Caetano Ernesto da Fonseca Costa, da 7ª Câmara Cível do Rio, acaba de indeferir pedido da Procuradoria Geral do Estado para suspender o afastamento da cúpula da Secretaria de Administração Penitenciária, entre eles o secretário Erir Ribeiro. A decisão do magistrado, inclusive, determina que Pezão nomeie novos gestores.

A cúpula afastada da SEAP é acusada pelo MP de dar regalias ao preso Sérgio Cabral, ex-governador do Rio. Em sua decisão, o desembargador Fonseca Costa ressalta: “No que diz respeito ao caso do Sr. Sérgio Cabral, a situação de privilégio tornou-se tão evidente que justificou sua transferência para presídio de outro Estado, determinada que foi por nada menos que dois Juízes Federais. Consumada essa transferência pelo acúmulo de regalias do detento, seria inclusive agora contraditório negar a existência desses benefícios, até porque tornaram-se públicos e notórios”.

A promotora de Justiça Andréa Amin, coordenadora do Grupo de Atuação Especializada em Segurança Publica do MPRJ, consedira que “a decisão reconhece a contundência das provas colhidas que apresentam um triste retrato das irregularidades praticadas no âmbito sistema prisional”.

Fonte: Blog do Ancelmo Gois/O Globo

Share This:

COMMENTS

WORDPRESS: 1
  • comment-avatar
    Sandra 4 meses

    O CALHORDA do Pezão ainda teve a coragem de entrar com ação pra manter parte dos cupinchas de Cabral atuando!!